10 de ago de 2009

O Novo Mandamento

"Filinhos, ainda por um pouco estou convosco; procurar-me-eis e, como eu disse aos judeus, também vos digo agora: Para onde eu vou, não podeis vós ir. Um novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vós vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros." (João 13.33-35)

Jesus já havia confirmado os dois mandamentos que resumem toda a Lei e os Profetas: "Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de todas as tuas forças; e ao teu próximo como a ti mesmo" (Marcos 12.30). O Novo Mandamento é uma ampliação deste amor: antes eu precisava amar o meu próximo como a mim mesmo. Agora devo amar o meu semelhante como Ele me ama. E Ele me ama muito mais do que eu mesmo me amo. Apesar de eu ser mau e não merecer, Ele consegue ver alguma coisa boa em mim para me amar. Do mesmo modo, Ele consegue amar até a pessoa mais abjeta e revoltante que existe na face da terra. E se Ele ama tal pessoa, quem sou eu para odiá-la? Se eu odiar uma pessoa ruim que Ele ama, então eu estarei sendo inimigo de uma pessoa amada por Deus. Em última análise, serei adversário do meu semelhante e inimigo do próprio Deus!

Bibliografia: O Evangelho Reunido - Juanribe Pagliarin

2 Comentários:

olá, venho lhe agradecer pela visita ao meu blog e por se tornar um seguidor.
Que Deus te abençoe mais e mais

De que livro Paulo, tirou a expressão que "Cristo" ressuscitou ao "terceiro dia" segundo as Escrituras? Que livro das Escrituras, ele se referia?
Jesus no episódio do cego de nascença, disse,"nem ele pecou e nem seus pais" se o cego não pecou e nem seus pais, como fica a teologia do pecado original ou pecado de raíz ou pecado de hereditariedade? Aguardo respostas com respeito. Sydemy Junior- um apóstata feliz. Romanos 7,4.

Postar um comentário