10 de ago de 2009

Carta dos cristãos de Lyon

O Texto abaixo é uma carta dos cristãos de Lyon, na Gália (Atual França), aos seus irmãos da Ásia Menor, escrita em 177 d.C.

O diácono Sanctus sofria com força sobre-humana todos os suplícios que os carrascos podiam inventar... A todas as perguntas ele respondia em latim: Eu sou cristão. Não se conseguiu arrancar dele nenhuma outra resposta. Isso bastou para provocar a fúria do procônsul e dos carrascos: não tendo mais outro tormento à sua disposíção, aplicaram-lhe chapas ardentes nos lugares mais sensíveis do corpo.Mas enquanto os seus membros assavam, a sua alma não se rendia, e ele persístia na sua confissão (...) Maturus e Sanctus sofreram de novo todos os suplícios como se nada tivessem sofrido anteriormente: (...) as chicotadas, as mordidas das feras que os arrastavam na areia, e tudo aquilo que o capricho de uma multidão enlouquecida ordenava aos gritos; depois sentavam-nos na cadeira de ferro em brasas e, enquanto os membros queimavam, a repugnante fumaça da carne assada enchia o anfiteatro. (...) Entretanto não se conseguiu que Sanctus pronunciasse uma só palavra a não ser aquela que não parou de repetir desde o começo: Eu sou cristão. Para terminar, cortou-se a garganta dos dois mártires que ainda respiravam.

Blandina (uma jovem escrava cristã) durante todo esse tempo achava-se suspensa em um poste e exposta às feras: nenhuma fera tocou o corpo de Blandina. Tiraram-na então do poste e levaram-na à prisão para outra sessão... (...) Após ter sofrido as chicotadas, as feras, a cadeira de fogo, foi colocada em uma rede e atirada diante de um touro. Este lançou-a várias vezes ao ar com os chifres; ela parecia nada sentir, toda entregue à sua esperança, continuando sua conversa interior com o Cristo. Finalmente, degolaram-na. É verdade - diziam os gauleses (...) - jamais se viu em nosso país uma mulher sofrer tanto.

(ISSAC, Jules & ALBA, Andre, Roma. p. 196-7. Adaptado.)

2 Comentários:

Estes eram crentes de verdade, talves se ouvesse alguma perseguição hoje nós teriamos mais convicção cristã.
(obs. tive um pouco de dificuldade de ler com essa fonte).
muito boa esta história.

Será mesmo que nós precisamos ser perseguidos para termos mais compromisso com Deus? Para alguns sim, para outos não, entretanto, nós deveríamos dar valor a liberdade que temos, e anunciar com mais compromisso o nome de Jesus Cristo.

Deus tem nos dado a oportunidade de mostrar nossa fé, através da santidade, ou seja, nos separando do pecado e abraçando a Palavra de Deus. Os nossos irmãos do passado, foram provados ao extremo, perderam a própria vida por crer em Jesus. Nós, hoje em dia somos diferentes: queremos ganhar nossas vidas, aproveitar o máximo possível, afinal a vida é pra se viver não é mesmo?

"Quem achar a sua vida perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim - de Jesus - achá-la-á." Mateus 10.39

Postar um comentário