8 de ago de 2009

Marcos, o jovem humilde que virou escritor

É hoje reconhecido unanimimente no meio dos estudiosos da Palavra de Deus que o Evangelho de Marcos foi o Evangelho pioneiro ou original entre aqueles que chegaram aos nossos tempos formando o cânon bíblico, pois existiram também alguns outros chamados "evangelhos apócrifos". Nesses círculos, reconhece-se também que Mateus e Lucas valeram-se do Evangelho de Marcos como roteiro e base para os esboços históricos que iriam escrever também sobre a vida de Jesus.

Existe uma total concordância nos melhores comentários bíblicos em atribuir a João Marcos a autoria do segundo Evangelho do nosso cânon. Na identificação de quem seria este João Marcos, existe também bastante concordância indicandoo como aquele que teria sido companheiro e auxiliar do apóstolo Pedro, chegando mesmo alguns a afirmar que haveria algum parentesco entre eles. João Marcos que passou a ser identificado como Marcos, era filho de Maria em cuja casa estavam os crentes orando pelo apóstolo Pedro, quando este foi milagrosamente liberto do cárcere (At 12.12). Era também parente de Barnabé, seu sobrinho talvez, companheiro deste e de Paulo, em parte, da primeira viagem missionária que fizeram.

Todos os comentários apontam para o fato de que sendo Marcos em algum tempo companheiro e intérprete de Pedro no início de seu ministério apostólico, obteve dele os indícios de testemunha ocular do muito que se encontra na sua obra escrita, pois deve ter muitas vezes ouvido dos lábios do próprio apóstolo a narrativa da história e acontecimentos do ministério terrestre do Salvador, o que dá aos seus escritos quase uma percepção de que estivera presente nos acontecimentos que registrava.

O propósito do livro, assim transparece aos melhores comentaristas, foi o de deixar por escrito o registro da história de Cristo, para aqueles que já professavam a fé cristã, firmados em uma fé que já estava alicerçada na mesma fonte de onde Marcos recolhera o seu material - o testemunho ocular e oral do apóstolo Pedro. Digamos que com a proximidade do fim da vida do apóstolo, a idade avançada e as perseguições que sofria, o seu auxiliar sentiu a necessidade de "colocar no papel", aquilo que ficaria marcante para o futuro. Talvez até mesmo enquanto escrevia, pedia o "visto" ao seu preceptor.

Tendo como base o livro de Atos, tomamos conhecimento de que tendo sido ele companheiro de viagem do apóstolo Paulo e de ter sido bem conhecido no círculo apostólico, pois sua casa era frequentada por eles, teve por certo muitas oportunidades para conversar com Pedro e com as outras testemunhas oculares e auditivas da vida e dos ensinamentos de Jesus. Em meio aos problemas que enfrentavam como igreja primitiva, Marcos então

"escreveu para uma igreja mártir e em sofrimento, para cristãos que a qualquer instante poderiam ser forçados a entrar na arena de Roma, para servirem de comida para as feras".

Lembrem-se que ao tempo de sua escrita, Paulo e o próprio apóstolo Pedro, haviam sido martirizados recentemente, e o julgamento, condenação, paixão e morte do Senhor Jesus ainda estavam bem vívidos nas mentes dos cristãos primitivos. Essa "narrativa da paixão" a que Marcos destina grande parte dos seus escritos (ele estava provavelmente com Pedro em Roma asssistindo à perseguição da igreja), predomina o teor do Evangelho como um todo (mais de 1/5 do material do Evangelho foi a ela dedicado), a ponto de alguns comentaristas terem feito a observação de que Marcos ampliou a história da paixão em seu Evangelho.

Marcos, em alguns momento dos seus escritos, apresenta-se como o mais emocional e comovente dos escritores evangélicos. Modesto também, ele não se apresenta em nenhum momento, a não ser no episódio do jovem em fuga em 14.51,52, que para alguns comentaristas seria ele mesmo, que estando deitado para dormir, mas tendo sido acordado pela movimentação dos hóspedes no cenáculo de sua casa que saíam, resolveu segui-los, munindo-se apenas do lençol para cobrir-se. A sua linguagem para um dos comentários se

"caracteriza pela simplicidade, mas mesmo assim ele consegue obter certa grandiosidade".

Bibliografia: Capacitação Cristã - Novo Testamento - JUERP

5 Comentários:

Olá!
Que bom que passou no meu blog.
Volte sempre!
Gostei muito do seu blog tb e já sou seguidora.
Um ótimo domingo pra vc!
Abraço, Genis.

Excelente postagem. Me fez lembrar do livro AS Catacumbas de Roma... Quão distante daqueles estão esets que hoje se entitulam cristãos...

Deus o abençoe pelo teu trabalho!
Os Trabalhadores do Reino já estão te seguindo também...

Paz seja contigo!

Max, obg pela visita e pelas palavras, Deus lhe abençoe e volte sempre.

Joelson

http://gracaplena.blogspot.com

Paz seja contigo Max, pois Marcos ele foi fundamental nos NT presenciou muitos momentos da vida de do Apóstolo Pedro, foi grande cooperador para elena caminhada, o resultado vemos em seu evangelho, riquissimos em fatos incontestaveis, preenchido pelo espirito santo ,parabéns pela postagem e salvei ela para mim ..não para publica-la ,, mas mesmo so para edificação,, e sobre em você ter perdido seu blog, po coisa chata, mas vou te dar uma dica ,, em cconfigurações tem uma opção de você salavar o seu blog,, depois da uma olhada, eu sempre salvo o meu uma vez por mês eu faço isso.. irmão pazAmigo de CRISTO

Amigo de Cristo,

pode publicar a postagem em seu blog sem problemas, aliás, todos os visitantes do blog, podem publicar qualquer postagem que achar interessante. Não tem nenhum problema, pelo contrário, a intenção é divulgar a Palavra de Deus e edificar vidas.

Deus Abençoe!

Postar um comentário