18 de jul de 2009

Liturgia na igreja primitiva




A liturgia da igreja primitiva era simples e obedecia a uma sequência espontânea, com naturalidade. Os cânticos eram os Salmos (1° Coríntios 14.26; Colossenses 3.16). As orações eram dirigidas ao mesmo Deus dos judeus (Atos 4.24). Os referenciais teológicos eram do Velho Testamento. Rapidamente, porém, operou-se a transição para uma nova liturgia, na qual a pessoa de Cristo ocupava o lugar central pela celebração da Ceia do Senhor (1° Coríntios 11.20ss). Após uma refeição comum, cânticos eram entoados, eram feitas orações, as cartas dos apóstolos eram lidas (Colossenses 4.16); celebrava-se a Ceia do Senhor (não confundida com a refeição comunitária) e ensinava-se a doutrina , visando aprofundar e fortalecer a fé. Supõe-se que algumas das formas de doxologia incorporadas a vários textos, especialmente paulinos, seriam recitativos, talvez até cânticos usuais nos cultos. Veja exemplos em Romanos 11.33-36; 2° Timóteo 3.16.

As profecias e revelações tinham muita valia, uma vez que as Escrituras Sagradas do Novo Testamento ainda estavam em desenvolvimento. Esses dons eram necessários para que pudesse ser dada a interpretação correta aos eventos relacionados com a pessoa de Cristo à luz ds profecias, dos salmos e da lei. Estava implícito que o ensino recebido nos cultos deveriam ser colocados em prática na vida diária (Tiago 1.25). Ministravam-se os batismos, ofertas eram levantadas para o sustento da obra missionária e para beneficência (1° Coríntios 16.2), tudo com muita simplicidade, e nem poderia ser de outro modo, uma vez que os cultos eram realizados nas casas que hospedavam as igrejas. As reuniões se davam no primeiro dia da semana. Essas formas litúrgicas eram postas em prática no mundo inteiro, devendo cada povo adorar a Deus na sua própria língua. Havia extremo cuidado para que os novos convertidos não trouxessem para a liturgia cristã as práticas da sua pregressa idolatria (1° Coríntios 10.14ss). A pureza litúrgica era tão essencial ao culto cristão como a exclusividade da adoração a Deus em Cristo (1° Coríntios 10.21). As mulheres não eram impedidas de participar da liturgia orando e profetizando (1° Coríntios 11.5). A liturgia devia ser observada "decentemente e com ordem" (1° Coríntios 14.40).

Extraído da revista: "Capacitação cristã", "Série Aperfeiçoando". Edição n° 3 - Eclesiologia - A doutrina da igreja

2 Comentários:

Que bom seria se as igrejas voltassem a ser assim.
O que me conforta é quando encontro pessoas assim como vc,com essa visão.
Obrigado pela visita,meu irmão.
Graça e Paz!

Muito importane essa desrição para que se possa ver a correta plataforma onde se lança o verdadeiro puro e simples evangelho. nãp precisa,os de novidades!

Postar um comentário