4 de abr de 2010

Culto Doméstico Evangélico

Culto Doméstico Evangélico
Culto Doméstico Evangélico
O culto doméstico é de vital importância, porém − infelizmente − tem sido negligenciado por muitos de nós, é chegada a hora de nós como chefes do lar tornarmos, o culto doméstico uma realidade. Para muitos o culto doméstico tem sido realizado apenas naqueles dias de “folga”, ou seja, quando a família não tem nada para fazer ou quando alguém da família lembra. É necessário mais do que isso, precisamos criar o hábito, do culto doméstico, assim como temos o hábito de escovar os dentes todos os dias. Não digo que devemos realizar o culto doméstico todos os dias. Mas devemos realizar o culto doméstico pelo menos uma vez por mês, se não tivermos condições de realizar todas as semanas. Isso exige de nós esforço e dedicação, até que o culto no lar se torne uma prática, depois deste estágio sentiremos falta se porventura deixarmos de realizar o culto no lar algum dia.

Lembremo-nos de que o senhor, através de Moisés intimou os israelitas a repassar aos seus filhos, com toda a diligência, os princípios da palavra de Deus (Dt. 6:7). Isto significa que os mais importantes conceitos da vida são formados na intimidade do lar e reforçados no culto doméstico.

I. Exemplos de pais conscientes do seu dever.
  1. Adão (Gn. 4:3,4).
  2. Noé (Gn. 6:18).
  3. Abraão (Gn. 18:19).
  4. Os pais de Moisés (Hb. 11:24-27).
  5. Eunice e Lóide – mãe e avó de Timóteo (II Tm. 1:5; 3:15).
II. Exemplos de pais negligentes.
  1. Ló. Leia Gn. 19:1, e veja porque as suas filhas tiveram aquele comportamento pecaminoso em Gn. 19: 31-38.
  2. O povo de Israel (Jz. 2:10).
  3. Eli (I Sm. 2:12-17).
O culto doméstico deve fazer parte da essência da formação cristã em família.

Se hoje existem filhos de crentes que não reconhecem o poder e a Soberania de Deus, isto se deve à negligência dos pais em relação às Escrituras Sagradas. Deus exige que os pais cuidem da formação espiritual dos seus filhos. Se não atentarmos bem para este dever, traremos desastrosos resultados à sua vida. Se quisermos uma igreja fiel e consciente de seus deveres, devemos cuidar que nossos filhos sejam fiéis ao Senhor e a sua Palavra. E isto deve ser feito através do exemplo e do diálogo. E de que maneira conseguiremos formar devidamente nossos filhos? Através do culto doméstico. Somente assim haveremos de fortalecer os laços de afeição, amizade e comunhão entre os membros de nossa família. Quando isto acontece, a própria igreja é fortalecida, pois a sua base é formada por famílias. Se este padrão for seguido, cada geração será melhor e mais forte espiritualmente que a anterior. Muitos reclamam da frieza espiritual da igreja moderna, ma será que eles formaram filhos “fervorosos” na fé? Será que os cultos familiares são aquecidos com a presença do Espírito santo? (II Tm. 3:14). Paulo Mostra que a vida de Timóteo achava-se alicerçada naquilo que havia aprendido. Por conseguinte, a superficialidade de alguns rebanhos deve-se a um ensinamento deficiente que não pode ser atribuído necessariamente àquilo que se aprende ou deixa de se aprender na igreja, mas sim no lar. Por estes e outros motivos que o culto doméstico deve fazer parte da essência da formação cristã em família.

0 Comentários:

Postar um comentário