23 de set de 2009

Instituições Judaicas 1

Havia, nos dias de Jesus, três grandes instituições judaicas: as sinagogas, o templo e o sinédrio.

1.1 - Sinagogas - Em todo o Antigo Testamento, o templo figura como única instituição nacional de culto a Jeová. O templo só foi precedido, desde a história do êxodo até o reinado de Salomão, que o construiu, pelo tabernáculo. Na realidade, o tabernáculo era o templo mesmo, só que o provisório para atender à circunstâncias de estar o povo peregrinando. Entretanto, quando se lê o Novo Testamento, encontra-se mencionada em vários lugares essa outra instituição da vida religiosa dos judeus, a sinagoga.

a) Origem das sinagogas - As sinagogas originaram-se durante o cativeiro babilônico. Longe de Jerusalém, portanto longe do templo, sem possibilidade de participarem dos cultos, dos sacrifícios e da aprendizagem da lei, os cativos começaram a reunir-se em grupos para estudos da lei e orações e cânticos de salmos. Aos poucos foram estabelecendo lugares fixos e foram se estruturando, com a eleição de oficiais responsáveis pelas atividades. Através dos séculos, à medida que os judeus dispersavam-se pelo mundo, iam criando sinagogas por onde estivessem. Quando Jesus veio, existiam sinagogas também dentro da Palestina, facilitando o povo. Nas atividades do Senhor Jesus e nas do apóstolo Paulo encontram-se várias referências às sinagogas nas quais ensinaram. A palavra sinagoga é de origem grega. vem de sun agôu, que tem o sentido literal de vou com, dando a ideia de "reunidos juntamente".

b) Função das sinagogas - "A função precípua da sinagoga era prover um lugar para o estudo da lei. O templo constituía o lugar de culto, enquanto que a sinagoga era o de prover instrução: a instrução educacional do judaísmo. 'Em diversas cidades', diz Filo, 'nossas casas de oração não são mais que instituições para ensino da prudência e coragem, temperança e justiça, piedade e santidade'. O ensino era administrado por escribas ou rabis, especialmente preparados para este fim, e separados para este serviço por meio de especiais cerimônias d eordenaçaõ" (H. E. Dana. O Mundo do Novo Testamento. Juerp, p. 126). Dentro da Palestina, nas cidades sob domínio de população judaica, as sinagogas, além dessa função de ensino, exerciam também a de tribunais, porquanto os seus anciãos controlavam naõ somente os negócios religiosos, como acontecia nas sinagogas da dispersão, mas também os negócios civis arbitrando questões entre os judeus.

c) O funcionamento das sinagogas - Inicialmente as sinagogas só se reuniam aos sábados, mas nos dias de Jesus elas se reuniam também nas segundas e terças-feiras, par beneficiar o povo. Os serviços das sinagogas obedeciam a um certo padrão de liturgia. Depois dos serviços preliminares, de abertura, um oficial da sinagoga lia um trecho da lei e depois de um dos profetas, então era convidado um dos participantes, ou alguém se oferecia voluntariamente para fazer um comentário. Para concluir, um sacerdote pronunciava a bênção final. Jesus valeu-se desse sistema, para visitando sinagogas, falar do Evangelho (Lucas 4.14-21).

d) Os oficiais das sinagogas - Cada sinagoga tinha uma espécie de diretoria, com variadas funções:
  • Anciãos. Ocupavam o primeiro lugar em importância. Eram escolhidos pela comunidade para supervisionar a vida comunitária.
  • Dirigente. Era responsável pela conservação da casa de reuniões, tomava conta dos rolos das escrituras que a sinagoga possuísse e dirigia os serviços das sinagogas, ou escolhia alguém para que o fizesse.
  • Recebedores. Encarregados de receber coletas e distribuir esmolas.
  • Ministros (no grego diáconos, os que servem). Um era o auxiliar do dirigente, outro, o "recitador de orações" que também servia como secretário da sinagoga em suas transações com o mundo exterior (H. E. Dana. op. cit. p. 128).
As sinagogas foram como que as precursoras das igrejas de Cristo como congregações estruturadas para o culto e o ensino. As sinagogas já tinham a visão da necessidade de se reunirem semanalmente para estudarem a Palavra de Deus.

Por: Delcyr de Souza Lima
Fonte: Revista Capacitação Cristã - Geografia Bíblica - Juerp

2 Comentários:

Prezado irmão Maxmiler Freitas
A paz do Senhor Jesus Cristo

Espero que tudo esteja bem.

Parabéns pela excelente matéria sobre as sinagogas.
Parabéns também pelo comentário em seu perfil.
Com certeza este comentário sobre as sinagogas serão de grande valia no ensino das Sagradas Letras. Pena que para a grande maioria, acho que esta visão e conhecimento passaram despercebidas. "Proliferação de igrejas, sem base doutrinária, sem compromisso com a Palavra, etc...."

Que o eterno continue lhe capacitando para esta grande obra.


Fraternalmente em Cristo Jesus

José Roberto Santana. Pb.

Assembléia de Deus= Ministério de Cubatão -SP

Vila Ema -SV

Querido José Roberto Santana, obrigado pelo seu comentário e elogios.

Um dos meus objetivos neste blog é de publicar artigos voltados para educação cristã, visto, que muitos irmãos em Cristo carecem de conhecimento bíblico. Não que eu tenha muito conhecimento, ou muita sabedoria, mas procuro me atualizar constantemente e estou sempre estudando e aprendendo.

Obrigado por tudo querido!

"Desejo que te vá bem e que tenhas saúde, assim como bem vai a tua alma."

Maxmiler Freitas

Postar um comentário